Cuidados necessários com o uso do álcool gel

Dermatologistas recomendam que higienização seja feita alternando álcool gel e sabonete

O uso do álcool gel, indiscutivelmente, ajuda a diminuir a propagação de vírus e bactérias, principalmente no inverno, quando a incidência das doenças respiratórias aumenta. Porém, de acordo com a presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Clarissa Prati, o produto exige cautela no seu uso para evitar problemas na pele.

– O uso do álcool gel é recomendado por ser muito potente e possuir forte ação germicida. Entretanto, é um item que deve ser usado com parcimônia, pois pode prejudicar a pele das mãos, causando ressecamento, eczema e vermelhidão. Para evitar isso, o ideal é lavar as mãos e hidrata-las. Também recomendamos deixar o álcool gel para uso quando não é possível utilizar água e sabão ou ainda em situações especiais, como em ambientes hospitalares – explica.

Para não causar irritações nas mãos, a orientação é utilizar uma pequena quantidade de álcool gel e evitar que o líquido fique acumulado em anéis e pulseiras. Outra opção é usar álcool gel em forma de creme ou com glicerina na composição.

 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Sobre a SBD/RS

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) é a única instituição reconhecida oficialmente pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Médica Brasileira (AMB) como representante dos dermatologistas no Brasil. Os médicos dermatologistas a ela ligados precisam obter o Título de Especialista que atesta a sua capacitação.

 

A secção SBD-RS é a sua representante no território do Rio Grande do Sul.

Publicações recentes

Conecte-se

Este site utiliza cookies

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Se de acordo, clique em ACEITAR ao lado.