Estrias: como evitar e o que fazer para combater as indesejadas marquinhas no corpo

Apesar de não causarem mal à saúde, o aspecto estético incomoda muita gente. Porém, é possível tratar e diminuir as lesões

Elas aparecem em forma de marquinhas brancas ou avermelhadas e são uma das grandes preocupações estéticas da atualidade. As estrias são o resultado do rompimento de fibras da pele e podem ser causadas por uma série de motivos. Fatores como sobrepeso, estiramento durante a gravidez, algumas doenças hormonais e o uso prolongado de alguns medicamentos são relevantes. Apesar de não oferecerem risco à saúde, incomodam pelo aspecto estético.

“A estria é o resultado da ruptura da pele por conta de forças de distensão advindas do crescimento ósseo ou do aumento do tecido subcutâneo. A pele tem uma boa elasticidade, mas chega a um ponto em que ela não suporta. Rompem-se as fibras da camada dérmica, que depois cicatrizam e tomam o aspecto da estria branca”, explica a dermatologista e vice-presidente da SBD-RS, Rosemarie Mazzuco.

Estrias não possuem relação com a idade. No entanto, são mais comuns em adolescentes e jovens. “O estiramento da pele que ocorre na puberdade e na gestação, associado ou não ao sobrepeso, é um dos fatores mais importantes, porque as fibras colágenas e elásticas vão distendendo até que ocorra sua ruptura. Isso pode ocorrer ao longo da vida toda. É menos comum a partir dos 30 anos, mas pode também ocorrer nessa faixa etária”, explica Rosemarie.

O crescimento rápido na adolescência é inevitável, assim como os fatores genéticos que estão relacionados ao surgimento mais precoce das estrias, porém é possível controlar a intensidade das estrias. O mais importante é ter um estilo de vida saudável: evitar ganho de peso em excesso, ter uma alimentação balanceada e hidratar a pele são alguns cuidados fundamentais.

O tratamento é bastante eficaz, principalmente se iniciado de maneira precoce. Procedimentos que utilizam tecnologias como laser, luz intensa pulsada e radiofrequência são os mais largamente usados em todo o mundo, com resultados bastante satisfatórios. É indispensável a avaliação e o acompanhamento com o médico dermatologista, para que seja feito um diagnóstico correto, principalmente em relação às doenças que podem desencadear estrias, e para que seja feita a escolha do tratamento adequado a cada caso individual.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Sobre a SBD/RS

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) é a única instituição reconhecida oficialmente pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Médica Brasileira (AMB) como representante dos dermatologistas no Brasil. Os médicos dermatologistas a ela ligados precisam obter o Título de Especialista que atesta a sua capacitação.

 

A secção SBD-RS é a sua representante no território do Rio Grande do Sul.

Publicações recentes

Conecte-se

Este site utiliza cookies

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Se de acordo, clique em ACEITAR ao lado.