Lifting facial: O que é e quando pode ser indicado?

Cirurgia plástica estética torna o rosto mais jovem, com pele mais esticada e bonita, provocando bem-estar e aumentando a autoestima

 

Com o processo natural de envelhecimento, a pele e o tecido subcutâneo sofrem uma “queda” causada por várias razões, dentre elas a reabsorção óssea – que é a diminuição da densidade óssea, ou osteoporose, que ocorre progressivamente ao longo dos anos – e a perda de colágeno da pele. Quando isso acontece, a pele fica sem sustentação e, por efeito da gravidade, desce. O tratamento dessa “queda” e/ou excesso da pele e dos tecidos subcutâneos é chamado de lifting.

O lifting pode ser cirúrgico ou não. Procedimentos invasivos como a cirurgia plástica, assim como os não-invasivos, que utilizam tecnologias e materiais injetáveis, são utilizados amplamente pelos médicos para o reposicionamento dos tecidos e melhora dos contornos da face e do pescoço.

A gama de opções de procedimentos estéticos teve um boom na última década, com técnicas e equipamentos cada vez mais eficazes, proporcionando resultados visuais bastante satisfatórios. No entanto é fundamental que, tanto a indicação desses procedimentos, quanto a realização dos mesmos, seja feita por médicos especialistas na área, como o Dermatologista e o Cirurgião Plástico.

Uma das principais decisões a ser tomadas pelo médico, em conjunto com o paciente, é a necessidade ou não da realização de procedimento cirúrgico X procedimentos menos invasivos.

“Como nós dispomos de vários procedimentos para indicações diferentes, a avaliação médica especializada é o primeiro passo para o sucesso do tratamento. Um exame minucioso irá determinar se a queixa do paciente está mais relacionada a alterações na pele, na musculatura, no tecido adiposo ou na estrutura óssea, por exemplo. Para cada paciente há um procedimento mais indicado. A realização de procedimentos desnecessários ou indicados erroneamente pode acarretar resultados esteticamente inaceitáveis, além de complicações graves, como vemos frequentemente na imprensa e nas mídias sociais”, salienta a médica dermatologista e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Rosemarie Mazzuco.

As áreas da face mais buscadas para correção, independentemente da técnica, são as sobrancelhas e a região da bochecha, também chamada de bigode chinês. Além disso, a diminuição da chamada papada no pescoço é outro aspecto bastante procurado pelos pacientes.

“Dependendo da necessidade, o tratamento não-cirúrgico pode ser feito com tecnologias como laser e ultrassom microfocado, com injetáveis como os bioestimuladores ou com fios de sustentação. É um equívoco muito grande achar que há uma solução única para todos os casos e que um determinado procedimento está indicado para todos os pacientes. Muitas vezes, inclusive, há necessidade da associação de tratamentos para a obtenção de um resultado otimizado. Por essas razões, o profissional precisa ter formação médica adequada e estar em constante atualização. ”, completa Rosemarie.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Sobre a SBD/RS

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) é a única instituição reconhecida oficialmente pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Médica Brasileira (AMB) como representante dos dermatologistas no Brasil. Os médicos dermatologistas a ela ligados precisam obter o Título de Especialista que atesta a sua capacitação.

 

A secção SBD-RS é a sua representante no território do Rio Grande do Sul.

Publicações recentes

Conecte-se

Este site utiliza cookies

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Se de acordo, clique em ACEITAR ao lado.