PALAVRA DO DERMATO – ROSÁCEA

Com a chegada do inverno queixas de sensibilidade e ardência na face por alteração de temperaturas passam a ser mais comuns nos consultórios dermatológicos. Esta sensação de ardência pode tratar-se de uma doença cutânea, frequente, chamada rosácea.

A rosácea é uma doença inflamatória crônica da pele caracterizada por vermelhidão na face (principalmente em bochechas, região nasal, fronte e queixo) acompanhada de sensação de ardência em episódios intermitentes ou persistentes. Por vezes, apresenta vasos cutâneos aparentes e costuma estar associada a lesões que simulam acne e, por este motivo, pode inclusive ser confundida como tal.

Apesar de apresentar uma predisposição por peles claras acomete todos os fototipos. Costuma ocorrer principalmente em mulheres por volta dos 30 anos, porém quando ocorre em homens pode apresentar-se de maneira mais intensa.

É encontrada de variadas formas, desde quadros mais leve com suave rubor e vasos proeminentes, até quadros mais exuberantes com múltiplas lesões. A rosácea pode acometer inclusive os olhos causando irritação com coceira e vermelhidão nas pálpebras. A rosácea pode evoluir para um quadro chamado fimatoso em que ocorre o espessamento e infiltração da pele provocando o aumento do volume nasal e por vezes do queixo, situação com grande prejuízo estético na face.

Hábitos cotidianos no nosso dia a dia por vezes contribuem com a exacerbação desta patologia, como: ingestão de bebidas alcóolicas, alimentos condimentados e apimentados, exercícios físicos extenuantes, bebidas quentes, exposição solar e a altas temperaturas.

Uma pele com rosácea costuma ser muito sensível e por isto é prudente termos um diagnóstico firmado por um médico Dermatologista, o qual poderá indicar os produtos corretos para limpeza, proteção e tratamento de sua pele. Os tratamentos da rosácea são planejados conforme o grau de acometimento e variam desde medicamentos tópicos até antibióticos orais, além de muitas vezes lançarmos mão de tecnologias como laser e luz pulsada para otimizar os resultados terapêuticos. A cirurgia dermatológica pode ser empregada em alguns casos.

Esteja atento aos cuidados de sua pele, procure um médico dermatologista.

Autora: Dra. Raquel Bonfá – Dermatologista SBD-RS

A SBD-RS não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos apresentados na Palavra do Dermato. O artigo apresentado acima é de total responsabilidade do autor.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Conecte-se