Olheiras – Dra. Fabiane Kumagai Lorenzini

As olheiras são alterações de coloração da pele ou de volume na região infrapalpebral, abaixo dos olhos. Podem impactar na qualidade de vida, gerando um aspecto cansado e envelhecido.

O aumento da pigmentação ao redor dos olhos tem origem multifatorial, sendo relacionado a fatores intrínsecos, como herança genética, e extrínsecos, como a exposição ao sol, o tabagismo, a privação de sono, entre outros.

A hiperpigmentação das pálpebras pode ocorrer também após inflamação da pele, por dermatite atópica ou de contato, ou então, secundária a doenças internas e determinados medicamentos (como alguns tipos de colírios tópicos e hormônios orais). A exposição solar também pode exacerbar a pigmentação.

Outra característica importante das olheiras é a vascularização excessiva, que aliada à fina espessura da pele, pode tornar os vasos mais aparentes, por transparência. Os pacientes com rinite alérgica tendem a apresentar vasos mais visíveis na região, devido à inflamação crônica da mucosa nasal.

Já a profundidade das olheiras está intimamente relacionada ao processo de envelhecimento, que leva à flacidez, perda de gordura na região e reabsorção óssea ao redor dos olhos.

As bolsas infrapalpebrais estão ligadas à flacidez do septo orbital , que auxilia na sustentação da região, tornando as bolsas protuberantes. O edema na região pode ser decorrente a doenças internas como as alterações da tireóide e dos rins.

O tratamento deve ser baseado no tipo e na causa predominante da olheira. Para amenizar a coloração, podemos utilizar alguns tipos de clareadores tópicos, peelings químicos, além de luz intensa pulsada e lasers, como o Q-Switched, o Alexandrita, Nd:Yag 1.064 nm, fracionados ablativos e não-ablativos.

Para tratar a flacidez da pele, podem ser usados os peelings químicos, a luz intensa pulsada, o microagulamento com ou sem radiofrequência, além dos lasers ablativos e não-ablativos.

Nos casos de bolsas e flacidez importante da região infrapalpebral, com excesso de pele, a cirurgia (blefaroplastia) pode auxiliar, enquanto o preenchimento com ácido hialurônico beneficia principalmente os casos de aumento da profundidade, com formação de sombras.

Autora: Dra. Fabiane Kumagai Lorenzini, dermatologista SBD-RS.

A SBD-RS não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos apresentados na Palavra do Dermato. O artigo apresentado acima é de total responsabilidade do autor.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Conecte-se

Este site utiliza cookies

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Se de acordo, clique em ACEITAR ao lado.