PALAVRA DO DERMATO – Depilação a Laser

A depilação a Laser é um método no qual a remoção do pelo ocorre pela sua exposição a luz do Laser, a qual destrói o folículo piloso. Os primeiros equipamentos de depilação a laser surgiram na década de 90 e desde então vem se se tornando um procedimento muito popular devido sua rapidez e eficácia.

A melanina é o cromóforo (alvo) de todos os equipamentos de lasers e luz pulsada utilizados para depilação. A melanina confere a cor da pele e cabelos, porém existem 2 tipos de melanina, a eumelanina (cabelos castanhos ou pretos) e feomelanina (cabelos loiros e ruivos). A luz do laser somente é absorvida pela melanina dos cabelos pretos e marrons, por isso não vemos efeito nos cabelos louros claros, ruivos ou brancos. Além disso, quanto mais grosso o fio do cabelo mais o laser vai ser absorvido, e a combinação ideal é o cabelo escuro e pele clara. Entretanto, os lasers podem ser usados em pacientes de pele mais escura desde que os parâmetros utilizados sejam ajustados de acordo com cada tipo de pele.

A luz do laser é absorvida pela melanina da haste do pelo, ocorrendo um aquecimento da haste do pelo. Esse calor é transmitido às células do folículo piloso que originam novos pelos, destruindo-as. Este princípio da depilação a laser se chama fototermólise seletiva, pois a ação do laser é localizada no tecido alvo sem atingir o tecido ao redor. Para este efeito precisamos utilizar equipamentos com comprimento de onda e duração de pulso adequados. A luz pulsada é diferente do laser, porém também é utilizada para fotodepilação apesar de necessitar geralmente um número maior de sessões para o mesmo efeito.

Antes do tratamento o paciente deve ser avaliado pelo médico dermatologista que indicará o tipo de laser ou luz pulsada e seus parâmetros para o seu tipo de pele e de pelo. Em geral recomendamos 5-8 sessões em cada área de tratamento, mas alguns locais, necessitam sessões de manutenção, de acordo com o tipo de pele e pelo a ser tratado.

Estudos comprovam que a depilação a laser realizada com técnica e equipamentos adequados é permanente, ou seja, ocorre uma redução significativa e estável dos pelos na área tratada. Isso significa que embora a depilação a laser reduzirá significativamente o número de pelos, não ocorre remoção definitiva de todos os pelos do local.

Em alguns casos a depilação a laser pode ter efeitos colaterais, que, se forem adequadamente avaliados e tratados pelo médico dermatologista responsável, em geral são transitórios.

Conclui-se que o sucesso do tratamento depende da tecnologia do equipamento utilizado e também da técnica e experiência do aplicador do laser, desta forma, procure se certificar que o seu procedimento seja realizado pelo medico dermatologista.

Autor: Dra. Analupe Webber – Dermatologista SBD-RS

A SBD-RS não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos apresentados na Palavra do Dermato. O artigo apresentado acima é de total responsabilidade do autor.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Conecte-se