PALAVRA DO DERMATO – Dermatoses ocupacionais

As dermatoses ocupacionais (DO) correspondem a qualquer alteração da pele, unhas, cabelos e mucosas direta ou indiretamente causadas, mantidas ou agravadas por condições ou agentes presentes na atividade ou no ambiente de trabalho. A DO pode aparecer em qualquer idade, mas o pico é no final da vida profissional.

As DO podem se apresentar como diferentes tipos de lesões, como dermatites de contato, infecções fúngicas e bacterianas, acnes ocupacionais, lesões por corpo estranho, queimaduras, cânceres de pele, entre outras. As lesões geram desconforto, podendo ocorrer diminuição da produtividade e até incapacidade para o trabalho.

Existem profissões que possuem maior risco para desenvolver as DO, como cabeleireiros, agricultores, trabalhadores do setor de alimentos e limpeza, da área da saúde, mecânica, de produtos químicos, gráficas e construção.

Diversos agentes e condições presentes no local de trabalho já foram implicados no desenvolvimento das DO, como agentes químicos – metais, ácidos, lubrificantes, óleos, tinturas, cimento, arsênico; agentes físicos – radiação solar, traumas, calor, frio; e agentes biológicos – vírus, bactérias, fungos, parasitas, plantas e animais. Ainda, a umidade e o uso constante de luvas que impedem a transpiração da pele e vapores podem gerar ou piorar lesões prévias. Algumas vezes é necessária a realização de testes de contato na pele para determinar o agente causador de uma DO.

As mãos e braços são as partes mais acometidas e o rosto e pescoço podem ser afetados por exposição a substâncias dispersas no ar.

Algumas situações predispõem ao surgimento ou piora das DO, como a dermatite atópica, a pele seca, o diabetes e a pele muito clara, no caso de alguns cânceres de pele.
Medidas importantes para prevenção das DO incluem a higiene correta, o uso de equipamentos de proteção, roupas, luvas, óculos, cremes de barreira e protetor solar quando indicados, bem como manter uma boa hidratação da pele e tentar identificar e afastar os fatores que desencadeiam as lesões.

Em geral com o tratamento dermatológico adequado e o afastamento do agente causal ocorre a completa recuperação do paciente, contudo em alguns casos pode ser necessária a troca definitiva de função.

Autora: Dra. Michelle Lise – Dermatologista SBD-RS

A SBD-RS não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos apresentados na Palavra do Dermato. O artigo apresentado acima é de total responsabilidade do autor.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Conecte-se

Este site utiliza cookies

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Se de acordo, clique em ACEITAR ao lado.