Psoríase do couro cabeludo

PalavraDermato_Psoriase

A psoríase é uma doença inflamatória crônica, que se manifesta por placas avermelhadas, descamativas, podendo afetar todo o corpo.

Aproximadamente metade dos pacientes apresentam envolvimento do couro cabeludo. Ela não é contagiosa e possui causa desconhecida, podendo estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à genética.

Os sinais e sintomas da psoríase do couro cabeludo podem incluir desde uma fina descamação, semelhante à caspa , até placas avermelhadas e descamativas com escamo-crostas branco-prateadas, que cobrem áreas da cabeça, podendo se estender além da linha de implantação capilar, acometendo a testa, região atrás do pescoço e ao redor das orelhas.

A psoríase do couro cabeludo é causa de queda de cabelo, mas raramente leva à perda definitiva do fio, já que é uma doença da pele localizada no couro cabeludo e não no folículo. Essa queda é decorrente do processo inflamatório local, do ato de coçar ou até do estresse que desencadeou a crise, sendo uma causa secundária de queda de cabelo temporária, chamada de eflúvio telógeno. Assim, na maioria dos casos, com o controle da doença, seu cabelo volta a crescer. Todavia, naqueles mais graves, recorrentes, associado a maior inflamação e ao dano pela coçadura, onde o folículo é afetado de forma secundária, poderá ter uma perda definitiva se não tratada.

O diagnóstico é clínico associado aos sinais da dermatoscopia, exame que aumenta a imagem vista ao olho nu. Importante realizá-lo o mais precocemente possível. Todavia, quando se assemelha a outras doenças como dermatite seborreica ou até ao liquen plano pilar, utiliza-se a biópsia para definição diagnóstica.

O tratamento pode-se basear no uso de produtos com alcatrão e ácido salicílico, ou associados a corticoides tópicos. Para quadros de psoríase moderada a grave, pode-se fazer uso de alguma medicação oral ou injetável, destacando-se os imunobiológicos, sempre levando em conta as contra-indicações de cada paciente. Além disso, é frequente a associação com artrite psoriásica, doenças cardiometabólicas, doenças gastrointestinais e distúrbios do humor.
Todo paciente com psoríase deve ter em mente que o objetivo do sucesso terapêutico será mantê-lo o maior tempo possível sem crises.

Autor(a): Dr. Leandro Damiani – Dermatologista – CRM 36048

A SBD-RS não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos apresentados na Palavra do Dermato. O artigo apresentado acima é de total responsabilidade do autor.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

O autor

Conecte-se