PALAVRA DO DERMATO – Luzes e Lasers em Dermatologia

Nos últimos 15 anos houve uma grande evolução no tratamento com luzes e lasers na Dermatologia. Dentre as tecnologias mais utilizados estão a luz intensa pulsada com diferentes comprimentos de onda; a luz infravermelha; os lasers para remoção de pelos, como o Diodo; os lasers vasculares, como o Nd:Yag; os lasers para remoção de tatuagens, como os Q-Switched; e os lasers fracionados ablativos e não ablativos, como o laser CO2 fracionado e Erbium fracionado.

A luz intensa pulsada é indicada para a melhora das manchas causadas pele sol, dilatações vasculares e também para estímulo do colágeno. Não deve ser aplicada na pele bronzeada e produz melhora progressiva com as sucessivas aplicações. Logo após a aplicação é comum a pele da face ficar rosada e com acentuação das manchas, por até 7 dias.

A luz infravermelha é utilizada no tratamento e na prevenção da flacidez, uma vez que apresenta duas ações principais: contração imediata do colágeno pelo aquecimento e estímulo a formação de colágeno novo pelo efeito térmico. A melhora da flacidez geralmente é leve a moderada, porém os resultados são individuais para cada paciente.

Os lasers para remoção de pelos ou depilação já são utilizados há mais de 15 anos, apresentando uma forte evidência científica da sua eficácia. Devem ser realizados na pele não bronzeada e diminuem permanentemente o número de pelos a cada aplicação.

Os lasers vasculares melhoram lesões decorrentes da dilatação vascular, como poiquilodermias, aranhas vasculares e telangiectasias. Possuem como alvo a hemoglobina, que que se encontra dentro dos vasos. Ocorre a melhora progressiva das lesões com as sucessivas aplicações.

Os lasers mais utilizados para remoção de tatuagens são o laser de rubi Q-Switched e o laser Nd:Yag. O laser de picossegundos é uma inovação que melhora a eficácia e diminui a chance de ocorrer efeitos não desejados, como manchas ou cicatrizes.

Os lasers fracionados ablativos e não ablativos foram desenvolvidos nos últimos anos. Por serem fracionados, aumentam a segurança das aplicações. São utilizados principalmente para o rejuvenescimento, para o tratamento de cicatrizes e estrias.

Os dermatologistas são os profissionais mais habilitados no tratamento da pele com a utilização de lasers.

Autora: Dra. Taciana Dal’Forno Dini – Dermatologista SBD-RS

A SBD-RS não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos apresentados na Palavra do Dermato. O artigo apresentado acima é de total responsabilidade do autor.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Conecte-se